O voo de hoje foi hora e meia. Atrasou-se por lotação do avião. Quer isto dizer que venderam mais bilhetes do que o nº de pessoas que cabiam no avião logo, tivemos que esperar por outro avião. Depois mudaram a porta de embarque e não avisaram. Ou isso ou nós estávamos distraídos com a conversa, mas sei que a determinada altura apercebi-me que estava tudo a subir as escadas e um passageiro disse-nos que era para subirmos.

Agora estou em Quelimane. Mais parecido com a África que eu imaginava pelos filmes. Bairros precários, muita gente a circular de bicicleta e muito comércio de rua meio improvisado em barracões junto à estrada. Já tinha visto um pouco disso em Maputo, mas disfarçado pelos prédios altos meio modernos, e os outros que nos remontam para os anos 70, 80, resultado da época colonial. Aqui há mais humidade, calor e mosquitos. Usei o repelente pela primeira vez e já estou enjoada com o cheiro a citronela. Espero que os mosquitos enjoem também e não se aproximem de mim!  

O quarto tem 4 cruzetas no roupeiro. Eu pensei: o que raio vou fazer com 4 cruzetas? E o que é que faço ao resto da roupa? Bom, mas está limpinho e tem rede mosquiteira na janela. Já dormi em sítios piores na Europa. Estou-me a lembrar de uma certa noite que passei em Itália num hostel duvidoso. Partilhei quarto com uma velha loira igualmente duvidosa e foi uma noite de sobressaltos e terror.

As pessoas são simpáticas. Parece que estão meio adormecidas aqui em Quelimane… são muito calmas a falar, a responder, sempre com um obrigado na ponta da língua. Simples e acolhedoras. Agora começo a entender aquilo que sempre ouvi sobre África, que é um bom sítio para desacelerar, que as pessoas têm outro ritmo, que são mais calmas. Atesto.

Bebi água de coco com uma palhinha, dentro de um coco, pela primeira vez na minha vida. Fresquinha e deliciosa. Muito melhor que a das latas! Aqui em Quelimane tudo parece girar à volta dos cocos. Eu tinha visto na net que Quelimane tem a maior plantação de coqueiros do mundo. Isso explica que as maiores especialidades da região envolvam coco. Agora mesmo vou jantar frango à Zambézia que, guess what, leva um molho de coco!

Espero que não demorem a fazer o frango que estou com fomeca. Amanhã logo dou mais notícias.

2 comentários

  1. Ai que espectáculo!!!
    Adorei mas sei que te vai ser difícil ires actualizan do isto, a não ser à custa de déficit de horas de sono...
    Beijinhos, linda!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até não tem sido difícil, à tarde ou à noite há sempre um bocadinho livre.

      Eliminar

Com tecnologia do Blogger.

Instagram