Num destes dias dei comigo a pensar na resposta à seguinte pergunta: "Se tivesses que descrever o teu blogue, o que dirias sobre ele?". Não me perguntem como é que a ideia surgiu (se bem que, cá entre nós, acho que deve ter sido durante o banho. Por algum motivo a água corrente do chuveiro traz-me sempre ideias inesperadas), mas o que é certo é que fiquei sem resposta e ando até hoje, nas horas vagas, a reflectir sobre o assunto. Se tivesse que responder sucintamente, diria que o meu blogue é sobre tudo e sobre nada. É um pouco como um diário aberto, um sítio onde faço apontamentos que podem ser biográficos, estapafúrdios e até fúteis, ou, naqueles dias mesmo inspirados, carregados de sentido. A verdade é que por aqui fala-se de tudo e de nada. Aborda-se o que apetecer, sem precipitações ou obrigações de publicar no dia "x" para não deixar isto ao abandono. É uma extensão de mim, do que sinto, penso e gosto e da forma como me relaciono com o mundo. É uma página em branco onde dependendo da minha disposição escrevo para mim, porque preciso de exteriorizar para me organizar, ou para vocês, porque me apetece conhecer-vos e saber como se posicionam sobre algo. É um espaço meu, nosso, vosso, onde as palavras e as fotografias são a minha relíquia mais importante. Este blogue é isso, uma ausência total de qualquer linha editorial, que surge de mim para mim e de mim para o mundo e segue, simplesmente, ao sabor do vento. 

4 comentários

Com tecnologia do Blogger.

Instagram