Choveu. Abrigámos-nos debaixo de telha enquanto gota a gota a chuva ia alagando o chão. Captei-lhes o olhar paciente e ternurento enquanto comigo esperavam por uma trégua dos céus para poder sair e continuar com a vida lá fora.










São estes pequenos momentos de ternura que fazem também a minha vida numa quinta. Aqui é mesmo o meu refúgio, o lar doce lar. Encontro nestes pequenos momentos de usufruto da companhia dos meus animais as energias para me retemperar e preparar para mais um dia, todos os dias. É típico querer sempre mais e eu também quero, mas também acredito que apesar disso, no fundo já tenho tudo o que preciso. 


















































5 comentários

  1. ♥ não me importava nada nada nada de viver numa quinta. Acho que só começamos a valorizar mais isso depois de estarmos a trabalhar fechados em frente a computadores.

    ResponderEliminar
  2. Gostei do espirito de tranquilidade que o teu blog passa =). E a foto...lindos ^^

    ResponderEliminar
  3. Adorei as fotos! Principalmente a da Égua com o Burro, num momento de ternura! :)

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.

Instagram