Já há alguns dias que andava a lembrar-me de Istambul e a pensar que ainda não escrevi sobre essa viagem. Hoje, quando vi a notícia sobre uma explosão em Istambul que terá vitimado algumas pessoas, achei uma coincidência brutal e decidi que estava na hora de escarafunchar nas fotos tiradas com a minha old Kodak e desenterrar algumas memórias. 


Isto vai ser feito assim em forma de brainstorming porque me apetece fazer este exercício para ver o que realmente ficou à superfície, das lembranças desta experiência.











Corria o ano de 2011 quando surgiu a oportunidade de visitar a cidade. Eu não sabia com exactidão onde ficava a Turquia no mapa mundo, mas disse que sim sem pensar muito no assunto. Lembro-me de estar com a Sara e a Aurora à frente do computador a comprar os bilhetes sabendo que quando o fizéssemos, não havia volta a dar. A seguir foi tratar do passaporte e esperar ansiosamente pelo dia da estafante viagem. 















O dia chegou inevitavelmente e fomos de Faro para Lisboa, de Lisboa para Frankfurt e finalmente aterrámos em Istambul. O resto? O resto foi uma confusão de sentimentos | um pequeno choque cultural | ir à descoberta | conhecer um mundo diferente | sentir o peso da religião muçulmana | encontrar modernidade e tradição lado a lado | ouvir o entoar pelas ruas dos chamamentos para a oração | meter sete pessoas dentro de um taxi para cinco com Lady Gaga como banda sonora | ver lagartas na salada de agrião | comer espetadas de fígado de carneiro (parecia melhor do que sabia) | comer iogurte com tudo | beber leite com sal | provar uma bebida roxa intragável |   














Beber chá preto a toda a hora com um sabor muito forte | andar, andar, andar | ser abordada e "namorada" na rua por todo o tipo de vendedores | regatear preços | trocar euros por liras turcas | fazer compras até ao último minuto | conhecer o mercado egípcio | olhar para a Ásia no outro lado do rio | andar muito na rua | ver polícia no dia 1 de Maio e pensar na importância de evitar ajuntamentos sobretudo nesse dia | ir aos sítios mais icónicos: Blue Mosque, Hagia Sophia, etc | cruzar-me com um apanhador de latas | percorrer a Istiklal de dia e de noite | ver uma cidade cheia de estrangeiros | perceber que há muitos cães e gatos na rua | ver sujidade | sentir a poluição | descansar os olhos em jardins coloridos  e nos tectos incríveis das mesquitas | sentir-me pequenina perante o belo | fazer figura de turista nas cisternas subterrâneas | fixar-me no rio, nas anémonas, nos barcos e nas gaivotas |

















Ver prédios novos, prédios velhos e prédios velhos com algumas partes novas | usar lenços na cabeça | recusar sandes de peixe com espinhas (toda a gente provou menos eu, não gostei nada da ideia) | ver vida na rua até de madrugada | cruzar-me com gente, gente e mais gente | sobrevivência | perceber que naquela cidade tudo tem um preço | não tirar uma fotografia a um coelho em cima de uma caixa porque isso me custaria "five turkish lira!" | atravessar uma ponte que abanava | ver cor | ser escorraçada pelo senhor da ourivesaria porque parámos à frente da sua montra de ouro amarelo | ver montes de chás, especiarias e delícias turcas por todo o lado | 

























































Frequentar restaurantes sem consumo de álcool e ver um casal português a despejar discretamente bebidas no refrigerante | fazer compras ao preço da uva mijona | visitar mesquitas com cheiro a cholé | confusão | caos | perceber a ausência de regras de trânsito | comer kebabs gordurentos | ter uma vista incrível sobre a cidade | desorganização visual | metrópole | pensar que à semelhança de Nova Iorque, Istambul é uma cidade que não dorme | comer ao jantar iguarias que são típicas de pequeno-almoço | fazer confusões culturais | gente, gente e mais gente (já disse isto?) | saber que há lava-pés no mundo | ouvir carros a apitar às duas da manhã | barulho | confusão | ter alguns momentos de tranquilidade | conhecer uma cidade única!





































9 comentários

  1. Deve ter sido uma viagem extraordinária. E as fotos com a tua Kodak estão belíssimas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha kodak ainda rabeia e adoro as fotos que tiro com ela :)

      Eliminar
  2. Quero MUITO conhecer Istambul! Parece fascinante! Certos pontos são comuns à minha viagem à China, o ano passado! ;)

    beijinhos, Nádia
    My Fashion Insider

    ResponderEliminar
  3. Também já fui a Istanbul e foi das viagens que mais gostei. Também fui ao lado asiático e a diferença é abismal, no entanto gostei também. Voltava lá, mas agora parece que é perigoso ir onde quer que seja...

    ResponderEliminar
  4. Estive duas vezes em Istambul e foi sempre incrível :) acho que descreveste muito bem, só acrescentaria os altos e baixos das colinas, oh pah as calorias que devo ter deixado naquele sobe e desce.
    Quando fui ne embora jurei que nunca mais comia carne, até hoje tenho mantido o juramento!
    Tens aqui fotos dignas de serem emolduradas ou quicas fazer um álbum de recuerdos ?

    ResponderEliminar
  5. Gostava muito de ir a Instambul, mas tao depressa nao me parece que va :(
    As fotos estao lindas!

    ResponderEliminar
  6. Uau, a primeira foto e a do mercado são soberbas!

    ResponderEliminar
  7. Istambul está toda neste texto. Um caos autêntico, uma cidade autêntica. É sempre bom conhecer as experiências de outros, saber o que outros sentiram nas cidades que nos tocaram tanto, que se entranharam em nós. Fui incapaz de escrever sobre a minha primeira viagem a Istambul, mas encontrei uma carta escrita, fresquinha, após a mesma, que em poucas palavras descreve perfeitamente aquilo que lá senti. Partilhei um excerto aqui http://desviagens.com/?p=2011, junto a algumas fotografias. Um forte abraço e boas viagens!

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.

Instagram