Lista da bota da minha 3ª viagem aos Açores

by - 8.4.17


Este mês vou, pela terceira vez, visitar a Ilha de São Miguel nos Açores. Aqui já descrevi antes as minhas duas experiências anteriores, em jeito de síntese, e num relato muito pessoal em que, ao género de brainstorming, escrevi tudo o que me ia passando pela cabeça sobre os momentos lá passados. Apesar de ser um relato meramente biográfico, fui deixando pelo caminho algumas dicas de aspetos que me ficaram das visitas à ilha, e que podem ser importantes para quem quer visitar, seja ao nível dos locais a conhecer, seja na gastronomia (e em ambos os aspetos há muito por onde nos perdermos!).



O que me forçou a esta viagem foi, mais uma vez, o trabalho, mas optei por prolongar a estadia por mais uns dias, e o Sérgio juntar-se-à a mim. Na verdade vai ser uma viagem a quatro, partilhada com os mochileiros do blogue Mochila Vermelha. Temos em mente, eu e a Simone, revisitar alguns locais, desta vez com o devido tempo para parar e usufruir das experiências e quem sabe, descobrir novos sítios, contar novas histórias e fazer uma merecida quebra na loucura desenfreada que têm sido as últimas semanas de trabalho.



Quando a Marta do blogue Viver a Viajar me sugeriu que publicasse algumas dicas de viagem para este destino, vi-o também como uma oportunidade de organizar esta minha terceira viagem, onde sei que haverá tempo para me demorar um pouco mais e, efetivamente, viver os Açores. Foi assim que surgiu a "to do list" que vos mostro em seguida. Não é uma lista para seguir à risca, até porque acho que o plano é ir um pouco ao sabor das circunstâncias, mas é uma lista de possibilidades a considerar:

1. Voltar a provar a água férrea das fontes das Furnas



As Furnas foram, de facto, um dos locais que mais gostei de visitar. Ver a terra a fumar, sentir o chão quente e perceber que tudo fervilha debaixo dos nossos pés faz-nos respeitar muito mais a natureza e sua força. A água que jorra das fontes das Furnas é férrea, gaseificada e prová-la, é sem dúvida uma boa experiência. Além disso o sabor varia de fonte para fonte e, na minha opinião, umas são mais tragáveis do que outras. Quero explorar melhor este lugar. Ah, e dizem que os melhores bolos lêvedos são os das Furnas, portanto não saio de lá enquanto não encontrar a fábrica! :)

2. Demorar-me nas águas termais do Parque Terra Nostra



O parque é lindo, a vegetação diversificada e o verde predomina, com a cor férrea da água. Visitei uma vez o parque e fiquei com a sensação de que não o explorei como queria. Nem tive oportunidade de experimentar os fabulosos banhos de águas termais férreas, portanto, desta vez, não vou perder a oportunidade. Dizem que a água está muito quente, sobretudo nas piscinas mais pequenas. 

3. Fotografar o interior do hotel abandonado do Miradouro da Vista do Rei



Sim, confesso, estou já a pensar num próximo Off Sight. Este hotel é gigante, creio que é possível entrar, e desta vez não vou mesmo perder a oportunidade. Tenciono, depois, fazer uma pesquisa para conhecer melhor a história deste lugar tão escuro, mas que ainda assim parece fundir-se com a colina. Contaram-me pessoas de lá que foi um investimento brutal, feito numa altura em que o turismo dos Açores não o justificava, e numa zona cujas condições climatéricas não são as mais fáceis. Isso, ou outros motivos, levaram ao insucesso deste hotel de arquitectura tão inovadora para o seu tempo.

4. Revisitar o mercado de Ponta Delgada e a loja do Rei dos Queijos



Cor, cor e mais cor, é o que abunda neste mercado. Encontra-se uma enorme variedade de frutas e legumes, alguns que dificilmente encontramos no continente. Aqui podemos comprar o famoso ananás dos Açores. É, sem dúvida, um sítio a visitar. E mesmo junto ao mercado encontra-se a loja mais porreira de Ponta Delgada: o Rei dos Queijos. Tem prateleiras de queijos daqueles que metem respeito pelo tamanho, cor e, certamente, cheiro. Tenciono lá voltar e levar material essencial para a sobrevivência pós-viagem, ou seja: queijos com ervas e alho e bolos lêvedos.

5. Comer um pastel de nata de ananás n' A Colmeia, em Ponta Delgada



O melhor é visitar A Colmeia pela manhã para ter a certeza que conseguimos dar uma trinca num pastel de nata de ananás, porque rapidamente esgotam. Não tinha nenhuma foto os pastéis de nata, mas a verdade é que desde que os provei, não me saem da cabeça! Também os há em maracujá. Fora isso, vale a pena usufruir da esplanada e da vista privilegiada para a marginal e o porto dos cruzeiros. E para gastar as calorias da gulodice, vou querer dar uma voltinha a pé pela cidade de Ponta Delgada, toda mimosa e bem organizada, com as suas características arquitectónicas tão peculiares. Não é uma cidade grande, pelo que percorre-se bem a pé e numa manhã ou tarde consegue-se ter uma ideia geral do que por lá se passa. 

6. Explorar a Fábrica de Chás da Gorreana



Quando lá estive sentia-me cansada e limitei-me a bebericar um chá. Além disso, o interior do edifício estava tão cheio de turistas, que não me senti impelida a explorar bem o sítio. Tanto quanto sei, dá para ver o interior da fábrica e ficar a perceber o processo todo à volta dos chás da Gorreana. Quero explorar isto melhor e voltar a bebericar um chá por lá, sentada, de preferência, naquela mesma mesa junto à janela, com vista para as plantações de chá. Espero que, desta vez, não chova!

7. Revisitar o Miradouro do Canário




O Miradouro e a Lagoa do Canário são muito bonitos. Do miradouro vemos três lagoas em simultâneo, se tivermos a sorte das nuvens permitirem. Também dá para fazer uma caminhada agradável até lá, e e fiquei com vontade de explorar um pouco mais a pé aquele lugar. 

8. Conhecer a Lagoa do Fogo 

Dizem que é uma das maiores da ilha e eu ainda não tive oportunidade de a visitar. Desta vez não me escapa!

9. Descer até às Sete Cidades



A melhor vista da Lagoa das Sete Cidades é a do Miradouro da Vista do Rei. Contudo, vale a pena descer e ver as lagoas de perto. Na primeira vez que visitei a ilha tive oportunidade de descer, de fujota, mas quero agora regressar com mais calma e, quem sabe, explorar melhor a pé. Também gostava de ter oportunidade para analisar mais de perto as casas arquitetadas por Eduardo Souto de Moura, e que me parecem completamente forçadas e desfasadas da beleza natural daquele local. 

10. Empanturrar-me nas restante maravilhas gastronómicas da ilha

Sim, existe vida gastronómica além dos queijos, bolos lêvedos e pastéis de nata. Talvez consiga numa das noites ir jantar um bife no Restaurante da Associação Agrícola de São Miguel, por exemplo, ou talvez até tenha tempo para voltar a bebericar a água gaseificada de garrafa, tão diferente da que bebemos no continente. E ainda me lembro que fiquei rendida ao refrigerante Kima de maracujá, acompanhado por uns tremoços com massa de pimentão. Vou querer reviver isto também, se faz favor. :) Será desta que me deixo render às tão típicas Lapas? E claro, last but not least, se tiver oportunidade, valerá a pena voltar a comer o típico Cozido das Furnas.



Fora a comida, propositadamente, alugámos uma casinha a cerca de quarenta quilómetros de Ponta Delgada, justamente para nos obrigar a explorar outros lugares na ilha e a embrenharmo-nos into the wild com os nossos moços! As minhas expectativas estão altas, sobretudo porque quero muito partilhar este destino com o Sérgio.

E vocês, já tiveram oportunidade de explorar esta ilha? Que outras ideias vos ocorrem de locais ou experiências que seja interessante ter por lá? E, se já conhecem bem o arquipélago, que outras ilhas recomendam? Contem-me tudo! :)

You May Also Like

7 comentários

  1. Bem, eu vou preparar uma lista tb mas juntando as tuas dicas, mais as de outra rapariga cujo blog costumo seguir e mais as de um folheto que me arranjaram! S. Miguel não é muito grande pelo que na hora de me organizar os sítios vão aparecer repetidos nestes 3 auxiliares de viagem! ☺

    ResponderEliminar
  2. Também já fui duas vezes a S. Miguel e adorei :)

    ResponderEliminar
  3. Esta tua lista deu-me uma certa nostalgia... Passei alguns verões em São Miguel (o meu pai vive lá) e tenho muito boas memórias. Os Açores são lindíssimos, e irei voltar para explorar o resto das ilhas. Apesar de ires em trabalho, aproveita bem o resto dos dias! Ainda bem que dava para prolongares a estadia :D

    Mundo Indefinido

    ResponderEliminar
  4. gostava tanto de visitar os açores! está na minha lista "a visitar" e vou ter em conta as tuas dicas quando for para organizar tudo*

    ResponderEliminar
  5. Sou completamente apaixonada pelos Açores mas infelizmente ainda só conheço mesmo São Miguel e Terceira. Achei a ilha de São Miguel mais bonita (talvez por causa das imensas lagoas) mas as pessoas da Terceira são uma coisa fora de normal de tão maravilhosas que são! Revi a minha viagem a São Miguel neste teu post. Tão boooooomm! Quero tanto voltar!

    ResponderEliminar
  6. Que lista composta, vou guardar nos favoritos. É a tal coisa, ahhh marta atao ja foste à australia e nem meteste os pés nas ilhas tugas? Uma vergonha I know mas Açores tem estado na lista de prioridades ultimamente. Não queria ir lá uns meros dias, gostava de explorar algumas ilhas e não apenas são miguel.

    Ideia de mestre para o off sight, quero ver essas fotos de um hotel uauuuu =)

    ResponderEliminar
  7. Será uma aventura, achei excelentes ideias e fiquei com vontade de visitar também. :)

    ResponderEliminar